Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2008

Ide e Multiplicai-vos!

Boas tardes caros leitores, leitoras, vislumbradores e afins deste blog.

Como podem reparar, convidei o Richard para apresentar alguns dos seus disparates neste blog. Depois de uma colocação inapropriada do texto "Strange Life of John" no TheLittleBox, decidi propor-lhe um lugar para poder disparatar livremente, mas com censura. Hehe. Espero que ele esteja à altura de merecer a presença neste meu pequeno espaço.

Não hesitem de comentar as nossas postagens. Creio que ambos temos muito para aprender.

Com os melhores cumprimentos,

Shuri Kata

Strange life of John...

John era o verdadeiro javardo. John mascava de boca aberta e cuspia no chão como gente grande. John era um bruto infernal e uma segregativa besta quadrada. Gostava de copos e badalhocas... e não dispensava uma bela briga. É a sua história que pretendo contar.

Noite cerrada, dois amigos encontram-se num bar a beber umas cervejas enquanto se deliciam com os delicados seios da nova empregada do estabelecimento.

- John pá... então tu andas a malhar na tua miuda? - Pergunta Mike indignado.
- Achas? - Disse John enquanto escarrava, coçava o saco epidérmico que envolve os testículos e olhava para os apêndices lactários da empregada de bar.
- Olha, o José Malhoa! Muahahahahahaha - Riu-se freneticamente o amigo do javardolas.
João pára de se coçar, olha para Mike com um excrementoso ar de desprezo e puxa uma lagosta do fundo do âmago. - Olha lá meu merdoso... por acaso não me queres fazer um bico pois não?
- Achas? Deus me livre!
- Olha, a Alicia Keys! - Apontou a um cinzeiro e deixou o animal sair c…

Prenda de Natal

Lamento a ausência que se instalou neste blog. Como alguns de vós sabeis, tive de me ausentar por motivos de trabalho. Faz parte da vida de labuta. Hehe. Deixo-vos aqui uma prendinha de Natal. Não cabe no sapatinho mas da para sacar umas gargalhadas.

Cumprimentos,

Shuri Kata

Bota na Pia

Ora boas noites caros leitores. Numa curta e grossa postagem, gostaria de exprimir todo o meu descrédito na justiça portuguesa. Não que na totalidade não acredite que seja capaz de realizar aquilo a que está destinada, mas sim porque não apresenta a capacidade de pesar sobre quem comete crimes e tem dinheiro. Digamos que se o dinheiro é um estatuto, é também a chave de saída da casa prisão, de um monopólio que é a vida. Há sempre quem tente tirar duplas... mas quem tem pilim não perde tempo nessas coisas de pobre.
Fugaz é o tempo que nos faz esquecer corruptos e mafiosos, que transforma pessoas que roubam em heróis nacionais, que ridiculariza quem faz os possíveis por fazer cumprir a lei. Ver gatunos e chupistas a tomar conta do país, gente sem escrúpulos a comandar bancos nacionais e a desviar fundos à grande sem que haja punição.

É nesta miséria de país que vivemos? Em que os culpados do desaparecimento da Madeleine são os elementos periciais da PJ, o culpado do saco azul de Felgueira…